4 min de leitura

A tecnologia educacional ainda enfrenta resistência em questões como a convivência entre crianças e o estímulo às habilidades manuais. Entretanto, ela pode ser uma excelente aliada para contornar situações como limitação de recursos de divulgação, elaboração de atividades e alternativas para suplantar o distanciamento social. 

Neste artigo, você vai descobrir como aplicar recursos digitais acessíveis em seu dia a dia e conhecer projetos inovadores para educação infantil. 


A tecnologia como aliada à comunicação da escola

O primeiro ponto de contato entre tecnologia e ensino acontece antes da sala de aula. Existe uma demanda de apoio digital na comunicação com os pais e responsáveis dos mais de 8,7 milhões de alunos de creches e pré-escolas do Brasil. Seja no material de marketing de uma escola de educação infantil privada ou na interação com a comunidade de uma instituição pública para crianças.

Contudo, a limitação de recursos que boa parte dessas escolas enfrenta é um obstáculo considerável. Como manter os pais informados sobre as rotinas dos pequenos ou comunicar a abertura do período de matrícula com eficiência sem prejudicar o orçamento? Apesar de os brasileiros já terem ultrapassado a marca de dois dispositivos digitais por habitante e o smartphone ser o principal meio de acesso à internet, a questão não é tão simples quanto criar um grupo ou lista de transmissão em aplicativos de troca de mensagens. Mesmo com canais eletrônicos disponíveis, o apoio de material gráfico é essencial para as instituições de ensino terem sucesso em sua comunicação. 


Tecnologia para estimular a interação social na infância

Vivemos um momento histórico, em que as crianças começam a interagir com dispositivos móveis antes de aprenderem a falar, então é comum a ideia de que esses aparelhos façam parte de todas as atividades escolares. A discussão do equilíbrio entre o caderno e o computador pode até ganhar mais relevância em outros graus de ensino, mas para a educação infantil, um dos tópicos de maior destaque é a interação social.

 Dessa forma, o papel da tecnologia nas escolas infantis também pode ser o de facilitar a convivência entre os pequenos. Como indica um estudo publicado na Enciclopédia sobre o Desenvolvimento na Primeira Infância, nem todos os aplicativos educacionais auxiliam no aprendizado. Para isso, esses programas devem fornecer recursos para facilitar a apresentação do conteúdo, de forma que a criança faça uma exploração criativa em seu próprio ambiente.

É na educação infantil em que os alunos começam a moldar suas relações com a sociedade e desenvolvem habilidades que vão precisar por toda a vida. Então, a questão não é exatamente a quantidade de ferramentas e dispositivos que os educadores precisam ter à disposição, mas sim a qualidade — que passa pela facilidade de acesso e uso. 

As plataformas digitais como apoio doméstico

O homeschooling ganhou destaque com o distanciamento social, mas o incentivo à cooperação entre pais e professores no ensino à crianças não é novidade. Esse é mais um dos contextos em que a tecnologia educacional pode impulsionar os resultados, desde que aplicada da forma correta.

 É essa a conclusão da professora Fezile Ozdamli em um artigo para a revista Procedia. Na linha de que a família é responsável pela educação infantil em primeira instância, cabendo às escolas a complementação do ensino, a autora sustenta que a falta de tempo e a ausência em reuniões educacionais são alguns dos fatores que prejudicam essa colaboração. No entanto, a "comunicação pai-escola pode ser estabelecida via tecnologia móvel e esse problema pode ser eliminado", afirma a pesquisadora. 

No Brasil, 79% dos pais mantêm contato com a escola sobre o desenvolvimento do aluno. Isso significa que 1,74 milhões de crianças matriculadas na educação infantil podem ter seu aprendizado afetado pela falta de conexão entre os educadores e responsáveis. 

A colaboração entre pais e professores não acontece apenas em situações disciplinares ou questões individuais. Ela deve se estender para todos os processos educacionais, como o dever de casa — e este é outro excelente uso dos dispositivos e plataformas de ensino à distância. 

Um ótimo exemplo dessa aplicação é a Conexão Florescer, uma iniciativa da Escola Espaço Florescer em resposta à quarentena do COVID-19. A instituição preparou sacolas de atividades com todo o material que os alunos vão precisar para manter sua rotina de aprendizado. 

Esse kit vai além do desenho para colorir, porque inclui jornadas interativas de ensino em que as crianças assistem aulas ao vivo com seus professores e produzem os resultados usando as sacolas com o apoio dos pais. As atividades são montadas na plataforma do Canva e acompanham um material que possibilita uma interação lúdica com o conteúdo.

Essa iniciativa serviu para estabelecer um método eficiente de envolvimento de todas as partes no processo educativo. De acordo com Daniella, "a ideia da Conexão Florescer é proporcionar uma interação entre pais e filhos, e não simplesmente deixar a criança em frente ao computador para assistir vídeos”. 

Graças à essa experiência, ela garante que será possível reproduzir ações semelhantes mesmo durante o calendário normal de aulas físicas.

Nossa equipe de professores está integrada à plataforma do Canva para que todos possamos continuar produzindo atividades criativas, interessantes para os alunos e, principalmente, dentro da nossa proposta de ensino.




Aproveite a tecnologia a seu favor

A adoção de dispositivos e aplicativos em seu método não precisa ser radical. É possível conciliar o melhor de cada estratégia para criar uma aula funcional e interessante, facilitando o envolvimento dos pais e encantando os estudantes.  


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.